Lançamento Trailblazer 2017

trailblazer

O verdadeiro sucesso é conseguir levar quem você mais ama para novos caminhos, os melhores caminhos. Nesse momento você poderá contar com o Trailblazer, um SUV completo. A combinação perfeita de tecnologia Mylink e Onstar, performance, design e segurança para colocar a sua família acima de tudo.

O novo Traiblazer traz ainda mais força para sua família com duas opções de motor: o 2.8 Turbo Diesel de 200 cv e 51 mkgf de torque e o 3.6 V6 à Gasolina de 279 cv e 35,7 mkgf de torque.

A sua família merece tudo, inclusive estilo. Dentro do Trailblazer você irá encontrar um conjunto dos melhores materiais em todos os detalhes, como bancos de alto conforto em revestimento premium em todos os 7 lugares do veículo, computador de bordo e painel sensível ao toque.

O design do Trailblazer foi pensado para fazer a sua família se sentir única em todos os momentos. Um conjunto exclusivo que começa pela Luz de Condução Diurna/ Luz de Posição em LED, passa pelos estribos laterais e pelo rack de teto, e termina com os espelhos retrovisores externos com rebatimento elétrico e as novas rodas de 18 polegadas desenhadas exclusivamente para o SUV.

Tudo neste SUV foi pensado em nome da segurança, para garantir que sua família só se preocupe com o próximo caminho a seguir. Airbags laterais e de cortina, Luz de Condução Diurna, Controle Eletrônico de Estabilidade e Alerta de Pressão dos Pneus são alguns dos componentes que transformam o Trailblazer no seu novo porto seguro.

Sistema de segurança que permite ao condutor identificar se algum obstáculo (pode ser um veículo ou uma pessoa) está se aproximando da traseira do veículo ao engatar a marcha ré. Essa identificação é realizada através de sensores localizados no pára-choque traseiro que conseguem detectar o movimento de cada lado do carro. Se um veículo se aproxima, são emitidos alertas para avisar o motorista.

Fique por dentro de todas as novidades aqui da Capricho, acesse o link abaixo:

http://www.caprichoveiculos.com.br/promocional/ofertas-zerokm

Vai trocar de faixa? Olhe no retrovisor!

retrovisor

A invenção do retrovisor foi obra do francês Alfred Faucher em 1906. É atribuído a ele outras novidades que ajudaram a melhorar a segurança dos carros e a vida dos motoristas, passageiros e pedestres, como a luz de freio e do pisca-pisca (item tão importante que muitos motoristas negligenciam o seu uso).

Para que o retrovisor seja eficiente é preciso que esteja bem ajustado e regulado da maneira correta para evitar pontos cegos podendo causar acidentes.

Um retrovisor bem ajustado permite ter uma visão da retaguarda do veículo e também das laterais enquanto se dirige. A falta ou inoperância do equipamento é uma infração grave e sujeita a multa. O motorista ainda soma cinco pontos na carteira de habilitação.

Muitos carros são equipados com retrovisores com lentes retas. São modelos seguros, mas oferecem um campo de visão limitado. Já os modelos com lentes convexas proporcionam visão maior para o motorista, porque eliminam os pontos cegos.

Mesmo com essa diferença, especialistas não recomendam a troca de um pelo outro indiscriminadamente. Salvo se tiver um modelo com lente convexa que seja recomendado pelo fabricante. Adaptação de determinados retrovisores em carros que originalmente não são dotados com aquele modelo, não é indicada. Se a intenção é ter um retrovisor com lente convexa, mas a montadora não oferece nenhum modelo original, é possível fazer uma adaptação. Existem pequenos espelhos convexos que ajudam a melhorar a visão do motorista quando instalados sobre retrovisores de lentes retas.

Os carros são equipados com dois tipos de retrovisores, o interno e os externos (um de cada lado do veículo). Cada um tem sua função específica:

Retrovisor interno: Deve ser ajustado, tanto no sentido vertical quanto no horizontal, para que o motorista mire o centro do vidro traseiro sem precisar se mover no banco. Sua função é poder visualizar carros que estejam atrás.

Retrovisor externo: Permite ver as laterais ao redor do veículo. O ajuste ideal é quando o motorista consegue ver uma parte da traseira do carro para evitar os pontos cegos. Os tipos mais modernos são ligeiramente convexos e dão a sensação de que os veículos que estão atrás pareçam mais longe do que na realidade.

Fique por dentro de todas as novidades aqui da Capricho, acesse o link e confira: http://www.caprichoveiculos.com.br/promocional/ofertas

Tudo sobre limpador de parabrisa

parabrisa

Esse acessório é muitas vezes preterido em atenção para com outras peças, mas é obrigatório por lei.

Entender o funcionamento desse item é simples. Quando há água acumulada no vidro, ocorre a formação de uma película que amplia a luminosidade do farol dos carros que cruzam com você. Quanto mais água estiver acumulada, pior fica a visibilidade e maior o risco de acidentes.

O limpador do para-brisa está na lista dos 10 itens obrigatórios em um veículo para manter a segurança no trânsito. Os outros são luzes, freio de estacionamento, ferramentas para troca de pneus, estepe, espelhos, buzina, extintor de incêndio, cintos e pneus em dia. O mau funcionamento ou a ausência desses itens gera multa e pontuação na carteira do condutor.

Estar com uma palheta ruim ou sem funcionamento rende multa é falta grave e dá 5 pontos na CNH, conforme determina o CTB (Código de Trânsito Brasileiro). Inclusive, mesmo que seu limpador estiver funcionando, mas você não o ligar durante a chuva corre o risco de ser multado.

As palhetas podem ter lâmina de borracha ou silicone e variam de acordo com o modelo do carro. No geral, o acessório feito de borracha sofre mais com a incidência do sol e do contato com produtos químicos e são mais baratas.

Os acessórios de silicone eram antes usados apenas em carros de luxo. Atualmente, o mercado de reposição tem essas peças a preços mais acessíveis. No geral, elas tem durabilidade maior, tendem a limpar o vidro mais eficientemente porque são mais moles e se moldam ao para-brisa, além de não riscar o vidro.

Ainda há diferença no tamanho, ter uma ou duas lâminas (dupla) e no tipo de encaixe. Por isso, antes de comprar uma nova verifique esses detalhes. No geral, os modelos universais têm incluso diferentes adaptadores para o encaixe.

Uma das peças de maior durabilidade no veículo, o limpador do para-brisa tem vida útil média de um ano. Mas a verdade é que muitos motoristas não ligam muito para esse item. Os sintomas que demonstram que é hora de trocar são:

O limpador deixa riscos ou faixas no vidro;

Mesmo com a palheta funcionando, o vidro fica embaçado e uma névoa é criada;

Há falhas na limpeza da água;

As lâminas da palheta estão quebradiças ou tortas;

Há trepidação e barulho no funcionamento.

Contribuindo para o limpador funcionar melhor

Manter o reservatório de água do limpador com a solução de água e limpa para-brisa é um passo fundamental. O uso de sabão ou detergente não específico com a água só faz deteriorar a borracha da palheta antes do tempo. Se o para-brisa estiver limpo isso também aumenta a produtividade do seu limpador. Passar um pano úmido com água nas palhetas depois do uso também ajuda a eliminar sujeiras que diminuem sua vida útil.

Agora que você aprendeu tudo sobre o limpador do para-brisa ficou mais fácil evitar imprevistos desagradáveis na hora de dirigir na chuva, além de entender mais na hora de escolher e comprar o acessório certo.

Aproveite o final de semana com taxa zero para toda linha zero km 2017 e venha fazer o seu test drive!

ACESSE E CONFIRA: http://bit.ly/1RQNMGH

A evolução da direção automotiva

Direcao

O sistema mais tradicional, denominado direção com acionamento mecânico, é resultado da combinação entre pinhão e cremalheira. Por meio de um mecanismo bastante simples, um conjunto de engrenagens de pinhão e cremalheira é encerrado em um tubo metálico, com cada extremidade da cremalheira saindo do tubo. Uma haste, chamada barra de direção, se conecta a cada extremidade da cremalheira. O pinhão é fixado à árvore de direção. Quando você vira o volante, o pinhão gira e movimenta a cremalheira. A barra de direção em cada extremidade da cremalheira se conecta ao braço de direção na manga de eixo. O conjunto de engrenagens de pinhão e cremalheira faz duas coisas: converte o movimento de rotação do volante de direção no movimento linear necessário para girar as rodas; proporciona uma redução por engrenagens, o que facilita virar as rodas. A evolução do automóvel também passa pelo sistema de direção. E no passar dos anos foram surgindo novas e importantes alternativas que você encontra nos automóveis atuais:

Hidráulica – É o sistema mais popular, há mais tempo nos carros que circulam no Brasil. A direção fica mais leve graças a uma bomba que faz circular o óleo dentro da caixa de direção. Essa lubrificação auxilia o motorista na hora das manobras. A bomba que impulsiona o óleo é movida pela força do motor. Ou seja, só funciona com o carro ligado. O sistema precisa de manutenção periódica, conforme recomenda o manual do proprietário de cada carro. Em média, o óleo é trocado a cada 50 mil quilômetros. O motorista precisa ficar atento a vazamentos e cuidar o nível do reservatório. Se o óleo estiver acima ou abaixo do nível, a direção ficará pesada.

Eletro hidráulica – O sistema, que muita gente chama de direção elétrica, tem o funcionamento semelhante ao da direção hidráulica. Ou seja, a direção fica mais leve graça ao óleo impulsionado por uma bomba. A diferença é que essa bomba é acionada por um motor elétrico e não pelo motor do carro. Isso evita a perda de potência do carro. O sistema também precisa de manutenção periódica, acompanhamento do nível de óleo e troca do fluído nos prazos recomendados pela montadora.

Eletromecânica – Com volante confortavelmente fácil de girar com o veículo parado ou manobrando e, em altas velocidades, é esportivamente firme e tem comportamento extremamente preciso. Diferentemente de outros sistemas de direção hidráulica, o motor elétrico com controle eletrônico consome energia exclusivamente quando o volante é realmente acionado. Sensores detectam o torque necessário para mudança de direção e a velocidade na qual o condutor está girando o volante, e então, transfere essas informações para a unidade de controle de direção sob a forma de um sinal elétrico. Essa unidade de controle usa esses dados para calcular quanto auxílio de direção é necessário e aciona com exatidão o servomotor. Isso permite economia de combustível da ordem de 0,1 a 0,2 litro/100 km, em relação a sistemas convencionais de direção hidráulica.

Elétrica – Não há óleo no sistema de direção. Junto à caixa de direção está fixado um motor elétrico que auxilia os braços da direção a ficarem mais leves. Ele é muito mais prático, pois elimina o óleo, mangueiras, correias e polias. O único problema que pode ocorrer é pane no sistema elétrico. Se isso acontecer, porém, a direção ficará pesada, mas não irá travar. O motorista seguirá com o controle do carro. A grande vantagem é que além do excelente conforto, traz como principal vantagem em relação aos sistemas de assistência hidráulica o fato de só demandar energia quando necessário.

Venha conferir a nova linha Chevrolet 2017 aqui na Capricho veículos!

Conferindo a Captiva

captiva

A Chevrolet Captiva é um crossover de estilo, cheio de tecnologia e esportividade. Mas que também foi feito para a família, com espaço e segurança de sobra. É. você não precisa mais escolher.

Que tal dar um upgrade na sua vida? A Captiva fica ainda melhor com assentos aquecidos para motorista e passageiros, e tem um sistema de áudio premium que vem com seis alto-falantes.

A Captiva tem espaço de sobra, conforto e muito requinte. Mas a sua beleza não fica só do lado de dentro. Com um design estiloso e esportivo, a Captiva é boa de dirigir e bonita de olhar. Alta, imponente, com frisos e molduras na cor do carro, ela se encaixa no seu estilo, seja ele aventureiro ou urbano.

Tenha a melhor visão periférica com os retrovisores externos elétricos da Captiva. Assim você vai estar sempre de olho em tudo na estrada.

A Captiva vem equipada com rodas de alumínio liga leve de 18”, que deixam o visual ainda mais esportivo.

Seja para uma grande família ou uma bagagem grande, a Chevrolet Captiva está pronta. Com bancos rebatíveis 60/40, que dobram na altura do assoalho, a Captiva leva cinco passageiros confortavelmente, e ainda sobra lugar para a bagagem. E você pode usar os espaços de armazenamento inteligentes, com porta-copos, porta-óculos e bolsos para mapas.

A Captiva tem volante de couro com revestimento premium com equipado com controles de áudio, coluna de direção ajustável e descansa-braços acolchoados. Banco do motorista com ajuste elétrico e controle para a lombar. Ela ainda tem assentos dianteiros aquecidos, espelhos com luz, ar-condicionado com controle digital, e sistema de áudio premium com 6 alto-falantes, CD e MP3 player, entrada auxiliar e USB.

Quando o assunto é performance, ninguém é páreo para a Captiva. Equipada com um motor 4 cilindros 2.4 com injeção direta SIDI (Spark Ignition Direct Injection) e 184 cv, ela mostra sua capacidade desde o primeiro arranque.

A Captiva oferece a transmissão automática de 6 velocidades com “Active Select”. Um sistema inteligente que extrai o melhor que o motor oferece, com toda a comodidade de poder trocar as marchas com apenas um toque e a máxima eficiência.

O sistema multimídia Chevrolet MyLink com tela 7” touch da Captiva é mais que completo. Vem com CD, rádio AM/FM, entrada auxiliar, função áudio streaming e, leitor de áudio e vídeo por USB e Bluetooth, que também possibilita realizar chamadas quando sincronizado com um smartphone*.

O retrovisor eletrocrômico escurece automaticamente e elimina o ofuscamento noturno, enquanto o piloto automático aumenta o conforto na estrada.

Venha até uma de nossas concessionárias Capricho para conferir!